business-1209705.jpg
  • Felipe Lando

Análise indutiva e análise dedutiva

Quando você está desenhando uma pesquisa e precisa escolher quais serão suas etapas de análise, é importante que você tenha em mente um posicionamento científico e siga-o à risca. Manter-se alinhado aos preceitos filosóficos da pesquisa demonstra qualidade no seu trabalho.

Mas você sabe o que é e quando deve escolher entre uma análise Indutiva ou Dedutiva?

Hoje vamos explorar um pouco desse assunto. Mas antes, gravamos um vídeo no YouTube onde a Amália explica essa diferença de forma muito objetiva. Clica na imagem e confere 😊



Método Indutivo de Análise

A análise indutiva parte do olhar micro onde o pesquisador elevará os achados ao macro. Essa análise é aquela onde o pesquisador não possui categorias prévias. Essas vão emergir dos dados e serão parte integrante do desenvolvimento das conclusões.

Na análise indutiva, você vai olhar para as suas entrevistas e vai identificar trechos que são importantes para o seu problema de pesquisa e trechos que são relevantes, mas não estão muito alinhados com o que você pretende pesquisar.

Podemos fazer uma analogia, onde você fará a análise usando apenas duas canetas de marcar texto, uma com a etiqueta “importante” e a outra com a etiqueta “ver mais tarde”.

O que você grifar como importante, será o conteúdo disponível para a posterior categorização e análise. Lembrando sempre que a codificação e a categorização são somente a primeira parte da sua análise. Você precisará fazer um esforço de descoberta e comparação dessas categorias com o que a teoria apresenta para chegar às suas conclusões.

– Felipe, não entendi nada!!

Calma, deixa eu simplificar mais. Se você não tem categorias e conceitos estabelecidos na sua revisão de literatura e você quer ver o que seus participantes falaram, sem julgamentos prévios, você fará uma análise Indutiva.