business-1209705.jpg
  • Felipe Lando

Método de pesquisa qualitativa: O que é e como fazer?

Atualizado: Jun 18

Ultimamente, temos postado aqui no blog uma série de conteúdos relativos ao projeto de pesquisa. Nesses posts, nós falamos sobre o que você precisa saber e fazer para escrever um projeto que vai ir muito bem na sua banca. Olha só o que já tem aqui no blog:



Para dar sequência a esses posts, hoje vamos falar um pouco sobre a abordagem qualitativa de pesquisa.


Você deve escolher uma estratégia com relação à abordagem usada e segui-la à risca durante todo o seu trabalho, pois fica muito evidente quando não fazemos isso de forma correta.


Não se preocupe! É muito mais tranquilo conduzir a pesquisa da maneira correta! 😉 Neste post, vou te falar tudo o que você precisa saber sobre a pesquisa qualitativa (carinhosamente conhecida como Pesquisa “Quali”).


Também fizemos um vídeo sobre esse assunto no nosso canal do YouTube (clique na imagem para assistir).



O que é a pesquisa qualitativa?


Segundo Creswell (2014), a pesquisa qualitativa é um conjunto de práticas que transformam o mundo visível em dados representativos, incluindo notas, entrevistas, fotografias, registros e lembretes. Os pesquisadores qualitativos buscam entender um fenômeno em seu contexto natural.


De modo geral, a pesquisa qualitativa é uma abordagem que pressupõe que o significado dado ao fenômeno é mais importante que sua quantificação.


Os resultados de pesquisas qualitativas se destinam a explicar somente o fenômeno ou o contexto em que a pesquisa foi aplicada, não sendo capaz de generalizar os resultados para uma população ou para outros contextos diferentes.


Quais são os pressupostos por trás dessa abordagem?


Os principais pressupostos da pesquisa qualitativa apontados por Creswell (2014) são:

  • Pesquisa conduzida em ambiente natural;

  • Baseia-se no(a) pesquisador(a) como instrumento-chave de coleta;

  • Envolve o uso de múltiplos métodos;

  • Envolve um raciocínio complexo que circula entre o dedutivo e o indutivo;

  • Foca na perspectiva dos participantes; e

  • Está situada dentro do contexto dos participantes.


Como coletar dados qualitativos?


A coleta de dados qualitativos é feita de forma aprofundada, sendo os dados cuidadosamente coletados em cada uma das fontes e tendo sempre a presença de um pesquisador responsável.

Para isso, você vai acabar seguindo um ciclo de coletas que pressupõe os seguintes passos:


  • Escolha de um indivíduo, local ou objeto que se encaixe e seja representativo do contexto que você está estudando;

  • Obtenha acesso a essa fonte de dados;

  • Colete os dados de acordo com as ferramentas que você se planejou de usar;

  • Registre as informações;

  • Armazene os dados; e

  • Selecione outro participante e comece o ciclo novamente.


As fontes de dados qualitativos mais comuns serão:


  • Entrevistas e/ou grupos focais;

  • Análise de documentos, anotações, diários, entre outros;

  • Observação participante, não-participante e etnografia; e

  • Dados audiovisuais.


Como analisar dados qualitativos?


A análise dos dados qualitativos tem início com a preparação e a organização desses dados. Seja por tipo de fonte, por grupos de contextos, por temas, por significados, por códigos ou por quaisquer outras formas que sejam aplicáveis à sua pesquisa.


Por fim, você vai reduzir esses dados (tirar conclusões próprias) identificando os achados, apontando as relações entre as múltiplas fontes e discutindo com a teoria. Isso tudo vai gerar um corpus de análise que será utilizado para a elaboração da sua dissertação ou tese.


As análises mais comuns são de conteúdo ou de discurso. Já falamos sobre a Análise de Conteúdo em outro post (clique aqui para ler mais).



Que resultados eu posso esperar de uma pesquisa qualitativa?


A pesquisa qualitativa não visa apresentar dados generalizáveis. Dessa forma, dificilmente os seus achados servirão para explicar fenômenos em contextos diferentes ou com indivíduos diferentes.


O objetivo da pesquisa qualitativa é explicar um fenômeno ainda não conhecido em um determinado contexto, pouco estudado. Logo, seus dados serão muito mais de natureza descritiva ou exploratória.


Via de regra, os resultados qualitativos serão textos, quadros explicativos e relações (frameworks) que ajudarão a explicar os achados.



Como garantir validade e confiabilidade?


Muitas pessoas se perguntam como garantir que os resultados serão verídicos e confiáveis em uma pesquisa qualitativa. As principais maneiras de se garantir que o estudo realmente consegue representar o fenômeno são:


  • Triangulação de dados e de fontes: coletar dados de maneiras diferentes (por exemplo: entrevista + observação) de forma a encontrar similaridades que validem os achados;

  • Buscar diversas fontes para cada tipo de dado: quando você coleta diversos dados de um mesmo tipo de fonte (por exemplo, entrevista), você vai notar que os dados começam a se repetir, atingindo o que chamamos de saturação; e

  • Validação cruzada: você pode cruzar fontes de dados (por exemplo, apresentar em um grupo focal os dados coletados em documentos) a fim de validá-los.


A pesquisa qualitativa é complexa e trabalhosa, mas traz grandes contribuições para a ciência quando executada de forma correta e em contextos que dela necessitem.


Se você der uma olhada no post que fiz semana passada sobre método de pesquisa, vai ver que falei de algumas escolhas que você tem que fazer para a sua pesquisa. Dessa forma, o post de hoje te deu um panorama de como se pensa a pesquisa qualitativa e o que você deve ter em mente para escrever as principais partes do seu capítulo de método.


Espero ter te ajudado com esse conteúdo e nos vemos em mais posts aqui do blog.


Um abraço,

Felipe da Acadêmica

Fale conosco

Mande um WhatsApp

Cursos Online