business-1209705.jpg
  • Felipe Lando

REVISÃO INTEGRATIVA DE LITERATURA em 5 passos simples!

Atualizado: 23 de Mai de 2020

Você já deve ter ouvido falar na temida Revisão Integrativa de Literatura... Seja durante seu mestrado, doutorado ou graduação, em algum momento você deve ter lido um artigo que se intitulava de Revisão Integrativa para poder embasar o referencial teórico de sua dissertação ou tese.


Existem diversas formas de se conduzir uma revisão de literatura para um trabalho acadêmico ou pesquisa científica. Já comentamos aqui no blog sobre outros tipos de revisão de literatura, como por exemplo a revisão sistemática.


Mas hoje vamos falar da revisão Integrativa. O que é esse tipo de revisão? Como fazemos uma revisão integrativa? Que exemplos podemos ver de boas revisões?


Neste post, vou explicar tudo sobre a revisão integrativa. Se quiser, você também pode assistir ao episódio de Pesquisa na Prática no nosso canal do YouTube.


O que é a revisão integrativa?


A revisão integrativa nada mais é do que um tipo de revisão sistemática, onde os critérios de seleção e exclusão de fontes seguem um padrão definido pelo pesquisador.


Para saber mais sobre REVISÃO BIBLIOGRÁFICA, confira esse vídeo:



Bom, mas como nós pensamos e desenvolvemos uma revisão integrativa?


5 etapas para uma boa revisão integrativa



#1 Defina qual o problema de pesquisa você quer resolver com a sua revisão

Sem a definição clara do que você quer encontrar, você não vai encontrar nada. Por isso, tenha em mente o que você está procurando.


Problemas de pesquisa que costumam dar origem a revisões de literatura desse tipo são relacionados à identificação do estado da arte de um determinado campo. Por exemplo, “Quais os avanços mais recentes nas pesquisas em segurança operacional em aviação?” ou “Como a literatura tem estudado o uso de medicamentos fitoterápicos em seres humanos?”.